Por Gustavo de Oliveira

Billie Eilish é um dos nomes mais singulares naquilo que se compreende como a música pop atual, graças a sua abordagem única e profundamente pessoal. Mesmo muito jovem, com apenas 22 anos de idade, ela já é considerada uma das artistas mais influentes de sua geração. E todas as expectativas e todo o seu processo de amadurecimento artístico e pessoal estão registrados de maneira ímpar em seu segundo álbum, Happier Than Ever.

Esse disco nasceu de um período de introspecção profunda para a cantora. Após o sucesso esmagador de seu álbum de estreia, When We All Fall Asleep, Where Do We Go?, e da subsequente turnê mundial, Billie se viu diante da pressão de corresponder às altas expectativas, o que fez o processo de criação deste álbum ser tanto um desafio quanto uma catarse.

A produção ficou mais uma vez a cargo de seu irmão e colaborador de longa data, Finneas O’Connell. Juntos, eles formam uma parceria criativa dinâmica que tem sido fundamental para o som característico de Billie. Finneas trouxe uma produção mais sofisticada e variada para Happier Than Ever, explorando novos territórios musicais que vão do pop ao jazz, passando por elementos do rock e da música eletrônica.

Uma das faixas que melhor exemplifica essa evolução é a própria “Happier Than Ever”, que começa como uma balada suave antes de se transformar em um hino de rock. A música é uma jornada emocional que captura a essência do álbum — a luta pela felicidade em meio às adversidades. Outro destaque é “My Future” — a canção, que mistura elementos de jazz e soul, fala sobre o otimismo em relação ao futuro e o amor-próprio.

“Oxytocin” é outra faixa impressionante, em que Eilish mergulha em um som mais eletrônico e pulsante, explorando temas de desejo e intimidade. A produção de Finneas brilha especialmente aqui, criando uma atmosfera intensa que complementa perfeitamente a entrega vocal hipnótica de Billie. Esta música, com sua energia eletrizante, é uma das mais ousadas do álbum, mostrando a capacidade de Eilish de se adaptar e brilhar em diferentes gêneros.

Happier Than Ever é uma obra que reflete o crescimento de Billie Eilish como artista e como pessoa. É um trabalho que equilibra momentos de introspecção profunda com explosões de energia e emoção. Com uma produção impecável e letras poderosas, este álbum solidifica ainda mais a posição de Eilish como uma das vozes mais importantes de sua era.

Billie Eilish nos entrega um álbum que é ao mesmo tempo uma declaração de independência e um convite à vulnerabilidade, mostrando que a felicidade é uma jornada contínua e multifacetada.

Clique AQUI e ouça Happier Than Ever.


Gustavo de Oliveira
Graduando em Jornalismo pelo Centro Universitário Carioca e técnico em administração. Redator desde 2018 com experiência em música e jogos.

Foto: Wallpapers
Share: